30 Dicas para Acampar de graça

30 dicas para acampar de graça é um artigo de autoria de Alvaro Neil que está fazendo uma volta ao mundo de bicicleta desde 2004 e já pedalou mais de 150 Mil Km- ele também é conhecido por Biciclown, originalmente publicado em inglês e español em seu site www.biciclown.com e traduzido por Ana Vivian e André Costa para o blog Pedarilhos com autorização do autor.
Para acessar o artigo original com fotos do autor, acesse este link.
Dicas para acampar de graça: Lua cheia nas montanhas

Dicas para acampar de graça: Curtindo uma das noites mais malucas da viagem. A fogueira foi só para espantar os possíveis animais acordados por ali.

1- Utilize uma barraca que não chame atenção.Vermelha ou Laranja é perfeito para o Everest. Para acampar de graça (Camping Livre) é melhor utilizar uma cor que se confunda com a paisagem, como verde. Outra possibilidade é cobrir a barraca com um plástico ou toldo de cor escura.

2-Primeiro faça a inspeção do território onde pretende acampar. Deixe sua bicicleta do outro lado do caminho e um pouco longe da possível zona de acampamento e vá investigar sem a bicicleta. Assim você se movimenta mais rápido sem chamar atenção, daí depois você volta até a bicicleta.

3. Não pare em frente ao lugar que pretende acampar. Isso é fundamental para não chamar a atenção. Espere até que não venha nenhum veículo ou pessoas daí você entra no lugar de acampamento.

4. Fazer fogo é uma maneira de chamar a atenção. Pode ser que não vejam o fogo, mas sim a fumaça.

5. Rios e Lagos são bons lugares para tomar um banho, mas durante a noite eles atraem muita umidade e também animais(inclusive o homem). Não acampe muito perto desses locais, senão pode ter surpresas inesperadas.

Dicas para acampar de graça: Na beira de um riozinho.

Dicas para acampar de graça: Apesar de próximo do lago, a umidade não foi o problema com o calor Amazônico, o problema mesmo foi o bixo homem que apareceu algumas vezes durante a noite.

 

6. Examine o solo do local escolhido. O barro seco pode ser uma armadilha quando chove. Pense por onde sairá na próxima manhã em caso de chuva e lama.

Dicas para acampar de graça: Acampamos dois dias neste lugar, um leito de rio seco próximo a San Pedro de Atacama, Chile.

Acampar de graça em um leito de rio seco pode ser muito pior que apenas lama. Pode resultar em morte no caso de chuva na cabeceira do rio. Na ocasião não sabíamos que era tão perigoso.

7. Não instale a barraca imediatamente. Quando encontrar um bom lugar, sente-se e observe por uns minutos. Talvez você descubra que o lugar não era tão bom assim ou alguém aparece e acaba te convidando para ficar em sua casa.

8. Se um cachorro te encontrou e começa a latir, é melhor seguir em frente. Os cachorros podem ser bastante insistentes.

9. Ao acampar, deixe tudo pronto para sair caso seja necessário. Uma vez que escurece fica mais difícil para encontrar e arrumar seus equipamentos.

10. Espere o entardecer para armar o acampamento. Se acampar muito cedo a chance de te verem é bem maior.

11. Acorde cedo para seguir viagem. Se não quer surpresas, é melhor acordar cedo e seguir viagem.

12. Não acampe no escuro se não for extremamente necessário. Pode ser que você acabe dormindo em um local cheio espinhos ou outras coisas que não percebeu durante a noite.

13. Deixe o local de acampamento como você encontrou, ou melhor que antes. O próximo que vier depois, se beneficiará disto.

Dicas para acampar de graça: Acampando de boas na placa de entrada da cidade em véspera de feriado.

Dicas para acampar de graça: Apesar do lugar ser feio, e na beira da estrada, nós dormimos bem, é o que interessa. Era o único lugar disponível, foi uma das poucas noites que tivemos que colocar a barraca no escuro.

14. Se tiver de ir ao banheiro fazer o número 2, faça longe de seu acampamento cavando um buraco no solo (mesmo que seja feito com os pés), e depois cubra bem com terra ou pedras.

15. É difícil que o lugar tenha uma boa vista da paisagem sem que você seja visto. Trata-se de dormir, já que de noite você não conseguirá apreciar a vista de qualquer maneira.

16. Procure lugares altos, acima de estradas ou povoados. Desta forma será mais difícil que te encontrem, porque as pessoas não costumam olhar para cima.

Dicas para acampar de graça: Acampando no alto do Paso Abra Pirhuayani, longe da estrada e da vista de outras pessoas.

Dicas para acampar de graça: Acampando no alto do Paso Abra Pirhuayani, longe da estrada e da vista de outras pessoas.

17. Se puder, procure um lugar para o lado onde o sol vai se por. As pessoas não olham ao sol diretamente e neste lado será mais difícil que te vejam.

18. Trate de buscar um lugar que receba o sol da manhã. É agradável ser despertado pelo sol.

Gosta do nosso conteúdo? Receba as novidades em primeira mão!

19. Se tem luzes, desligue quando ver um carro se aproximar para não chamar a atenção.

20. Se alguém te viu e se dirige em direção ao teu lugar de acampe, adiante-se e não deixe que cheguem até você. Vá comprimentá-los. É bom que não vejam seu equipamento. A curiosidade matou o gato.

Dicas para acampar de graça: Acampados na beira do rio, Junin de Los Andes

Olha as bikes protegidas por um toldo verde ao lado esquerdo da barraca. Aos olhos estranhos, no escuro, pode até parecer outra barraca.

21. Se não encontra um bom lugar, melhor aproximar-se de um vizinho e perguntar se pode acampar em seu quintal. Muitas vezes acabará sendo convidado para dentro.

22. Se é época de caça, melhor não tentar acampar nesses lugares. Os caçadores podem ser muito sigilosos e não perguntam antes de disparar.

23. Reconheça a área antes de colocar sua barraca. Deixe a bicicleta de lado. Uma vez que a área está escolhida, dê uma volta ao redor até que encontre o melhor ponto. É possível que não percebeu o melhor espaço no primeiro olhar.

24. Desligue as luzes de sua bicicleta quando vai procurar o lugar de acampe.

25. Se puder, elimine um ou dois lugares abertos de sua área de acampe colocando a barraca perto de um barranco, uma árvore, assim tem menos espaços para controlar.

Dicas para acampar de graça: Quando chegamos ao posto, um funcionário simpático logo veio ao nosso encontro. No local onde escolhemos para acampar um casal de paulistas cozinhava sua janta dentro da combi que virou sua casa-viajante. Uma noite tranquila com banho refrescante depois de um dia quente. Ganhamos até uma canecada de feijão do restaurante do posto!

Dicas para acampar de graça: Apesar de ser um posto de gasolina, acampamos seguros já que estávamos em uma “quina” do terreno, protegidos por árvores e muros.

 26. Se tiver que dormir muito perto da estrada barulhenta e te incomoda o ruído, busque outra fonte de ruído que neutralize o motor dos carros, como uma cachoeira ou um rio.

27. Os animais que não dormem de noite não sabem que você está ali. Coloque seu lixo pendurado no alto de uma árvore ou longe de seu acampamento.

Dicas para acampar de graça: Visitante noturno a 4.900 de altitude, com 17 graus negativos, a meia-noite. Isso não é hora de visita!

Dicas para acampar de graça: Visitante noturno a 4.900 de altitude, com 17 graus negativos, a meia-noite. Isso não é hora de visita! Pois é, deixamos alguns restos de comida no avance da barraca, e o amiguinho apareceu.

28. Prender a bicicleta. Não me agrada fazê-lo, porque se encontrei um bom lugar para acampar, é porque me sinto seguro. Mas em troca, tenho um alarme muito simples. Cubro a bicicleta com o poncho de chuva. Desta forma a bicicleta não fica visível e se alguém quiser levá-la faria muito barulho tirando o poncho do lugar.

29. Não coloque a sua bicicleta muito perto da barraca. Um golpe de vento forte pode acabar com sua bicicleta rasgando sua casa.

30. Desfrute, é para isso que está aqui.”

Dicas para acampar de graça: Com os amigos, curtindo, só pra esquentar o corpo nessa friaca. Acampando acima de 4.500 metros de altitude.

Dicas para acampar de graça: Com os amigos, curtindo, só pra esquentar o corpo nessa friaca. Acampando acima de 4.500 metros de altitude.

 

Este artigo é de autoria de Alvaro Neil que está fazendo uma volta ao mundo de bicicleta desde 2004 – ele também é conhecido por Biciclown, originalmente publicado em inglês e español em seu site www.biciclown.com e traduzido por Ana Vivian e André Costa para o blog Pedarilhos com autorização do autor.

Siga o Biciclown e ajuda em sua viagem

Outros artigos com dicas de Acampamento e Economia


Gostou deste conteúdo? Se inscreva e receba conteúdo exclusivo!

Camisetas Algodão Orgânico Pedrilhos - Conheça. Conheça também as Camisetas de Algodão Orgânico Lisas em nosso site Parceiro.

Você pode gostar...

  • Helton Moraes

    É bastante marcante um certo clima de tensão em todas as dicas. Em especial pra quem é “criado na cidade”, essa desconfiança de tudo e de todos se mostra muito saudável na maioria das vezes, mas também pode acabar gerando uma certa paranóia que nem sempre é necessária em ambientes mais remotos.
    Dito isso, pergunto se vocês, na maioria das vezes, chegaram à conclusão de que o diabo é mais feio do que pintam, ou seja, na grande maioria das vezes não houve tanto motivo para preocupação, mesmo quando apareceram pessoas, ou se houve alguma vez que apareceram pessoas e isso chegou a ser um problema.
    Obrigado por postar, muito interessante!

    • russao

      É pq o brasil de maneira geral é muito violento, todo dia um ciclista morre, todo dia alguém toma uma facada, as pessoas não pensam 2 vezes antes de tirar a vida de alguém, simplesmente dão um tiro na sua cara, como se fosse nada, o “normal” no nosso brasil é considerado um absurdo em outros países, outro dia mesmo, morreram 43 pessoas em um acidente de trânsito na França, o presidente da França teve que vir a público dar uma explicação, por aqui morrem mais de 250 pessoas todos os dias e é algo considerado “normal”, sem falar que nós estamos virando uma nação de psicopatas, todos querem filmar a desgraça dos outros e postar em rede social, aqui morrem mais de 50 mil pessoas todos os anos só por arma de fogo, isso sem contar com paulada, facada, etc… e só os casos registrados e nós não temos “guerras e terrorismo”, o Brasil é muito bonito, lugares fantásticos para viajar, mas aqui te matam por causa de 1 chinelo, a realidade é cruel e se vc bobear o “brasil” te devora em 1 segundo, tem que ficar esperto, tem muita pessoa boa, mas também tem muita gente ruim, vc tem q se preparar para o pior e esperar o melhor, sem ficar grilado.

      Eu faço cicloturismo e no dia 14 de dezembro, eu vou fazer Rio >> Ceará, tenho noção de todos os riscos, mas se você pensar bem, a chance de acontecer algo ruim com vc, vivendo o cotidiano de um cidadão “normal”, dentro da selva de pedra é bem maior do que quando você está sempre em movimento, “vida é movimento”.

      • Andre Costa

        Fala Russão,
        na paz?

        Quem escreveu o artigo tem nacionalidade Espanhola, mas ele já visitou mais de 100 países. São cuidados que básicos ele toma em todos esses países, inclusive no Brasil.

        Concordo com você em dizer que a vida de um cidadão normal é bem mais perigosa que a de um viajante.

        Abraços

    • Andre Costa

      Fala Helton, valeu o comentário. Muito legal.
      Bom, o artigo foi uma tradução do artigo original do Biciclown (Alvaro Neil) que está viajando de bicicleta nesta viagem tem 11 anos, e já fez outra viagem de 3 anos.

      Publicamos essas dicas, pois compartilhamos exatamente da mesma opinião dele.

      Normalmente as pessoas foram sempre bem agradáveis conosco, principalmente quando pedimos para elas para acampar em seus quintais. Nunca chegou a ser um problema para nós. Mas não foi um problema provavelmente pois sempre seguíamos essas dicas de maneira intuitiva.

      Soubemos de muitos casos de pessoas em todo o canto do mundo que foram furtadas, etc por puro descuido, já que criaram a oportunidade para que isso acontecesse.

      Porém, pelo menos isso surgiu para nós, que após alguns meses de viagem, nós simplismente queríamos uns dias de descanso, sem falar com ninguém, sem ter de responder 1 milhão de perguntas (muitas vezes iguais). Por isso preferíamos acampar escondidos na terra de ninguem, do que pedir para acampar na terra de alguém.

      Sobre a dica 20: Se alguém te viu e se dirige em direção ao teu lugar de acampe, adiante-se e não deixe que cheguem até você. Vá comprimentá-los. É bom que não vejam seu equipamento. A curiosidade matou o gato.

      Acho importante abordar a pessoa antes, também para você se explicar e deixar tudo tranquilo. Mas outro motivo de seguir essa dica, é para ter (ou tentar) um pouco de privacidade na área de acampe. Ex: teve uma vez que a Ana estava no banheiro atrás da barraca, e pessoas foram chegando, aí eu tive de sair correndo para conversar com elas antes da aproximação.

      Abraço!!!