Revezamento de Correntes

Relação da bicicleta da Ana

Relação da bicicleta da Ana após 24.000km e boa para seguir, graças ao revezamento de correntes.

É conhecida a fragilidade da corrente de uma bike, ainda mais nas bikes com 27, 30 ou + marchas. Por isso, após sabermos que era possível revezar a corrente da bike, percebemos que fazia todo o sentido para aumentar a durabilidade não só da corrente mas também de toda a relação da bicicleta.

Vimos correntes 27 (9v) se romperem com menos de 5mil km pedalados, por conta disso, após inúmeros problemas nesta bike toda a relação foi trocada. Isso só ocorreu por que as pessoas que utilizavam esta bike não faziam o revezamento de correntes.

Mas o que é fazer o revezamento de correntes?

Relação da Bicicleta do André

Relação da Bicicleta do André após 24.000km, e ainda boa para seguir graças ao revezamento de correntes…

É simples, quando trocar a relação de sua bike, compre 2 correntes ao invés de 1. Numere mentalmente cada corrente como corrente 1 e corrente 2. Comece a pedalar com a corrente 1, quando o odômetro de sua bike estiver em 2.000km mais ou menos, troque pela corrente 2. Aí pedale mais 2.000km e coloque a corrente 1 novamente, mais 2mil km e corrente 2 mais 2mil e corrente 1, e assim por diante….

Gosta do nosso conteúdo? Receba as novidades em primeira mão!

Por que fazer o revezamento de correntes?

1- Isso você já sabe, vai aumentar a vida útil de sua relação, por que você terá 2 correntes para desgastar, ao invés de 1. Se sua bike tem um pedivela com 3 pratos na frente, e um k7 com inúmeros pratos atrás, por que ter apenas 1 corrente para desgastar tudo isso?

2- Vamos supor que uma de suas correntes se rompa após 15mil km pedalados. Se você não faz o revezamento de correntes a única opção que vai ter é trocar toda a relação da sua bike! Pois ao tentar colocar apenas uma corrente nova, ela não vai se adaptar a um pedivela e k7 velhos, causando “pulos” na corrente ao pedalar e/ou causando o problema conhecido como “chain suck”.

Detalhe do K7 da bicicleta do André

Detalhe do K7 da bicicleta do André, repare que a marcha mais leve, que nunca foi usada, não apresenta nenhum desgaste comparada às demais.

Outra suposição seria de você fazer o revezamento de correntes corretamente, e sua corrente se rompe nos 15mil km. Sem problemas! Você coloca a corrente reserva que terá o mesmo desgaste da corrente quebrada, assim seu pedivela e k7 vão se casar perfeitamente com sua corrente reserva.

3- Agora digamos que sua corrente se rompa algumas vezes, enquanto você está pedalando por um lugar remoto. Novamente, se você não faz revezamento de correntes, você estará em apuros. Se você faz o revezamento de correntes, poderá trocar a corrente danificada pela corrente reserva em instantes e seguir pedalando feliz da vida…

Detalhe do K7 e câmbio traseiro da bicicleta da Ana

Detalhe do K7 e câmbio traseiro da bicicleta da Ana

Pudemos testar e conhecer outras técnicas de revezamento de correntes. Conhecemos um casal de alemães que revezavam 3 correntes para cada bicicleta. Já nós, após revezarmos correntes da maneira tradicional, passamos a revezar apenas 1 corrente extra para nossas 2 bikes para economizar peso, já que cada corrente pesa cerca de 300g.  Algo fundamental para fazer as trocas com mais praticidade é utilizar “elos mágicos” de corrente, conhecidos como powerLink.

Power link

Power link, apesar de sujo e usado,  ele jamais travou ou apresentou dificuldades para ser aberto.

O revezamento de correntes é recomendado para todo tipo de uso da bicicleta, para viagens, pedais de final de semana, commuting, etc… Fazendo isso você vai salvar um precioso dim dim trocando menos a relação de sua bike, como também ajudar o meio ambiente, não jogando fora peças boas prematuramente. Assim conseguimos rodar mais de 24mil km com nossas bikes sem trocar a relação, e sem romper correntes…

Veja abaixo mais algumas fotos de nossas coroas, K7 e correntes, após os 24.000km rodados com elas, carregando peso, passando por estradas poeirentas, lama e muita chuva. Nenhuma corrente rompida, nem uma vez as bicicletas foram para as mãos de algum mecânico que não o André.

Confessamos que não esperávamos que as peças da bicicleta fossem durar tanto! Além do revezamento de correntes nós adotamos outros procedimentos a fim de aumentar a vida útil deste equipamento tão fundamental para uma feliz viagem. Confira em breve no próximo post 6 Dicas para aumentar a vida útil de sua bicicleta.

Gostou deste conteúdo? Se inscreva e receba conteúdo exclusivo!

Camisetas Algodão Orgânico Pedrilhos - Conheça. Conheça também as Camisetas de Algodão Orgânico Lisas em nosso site Parceiro.

Você pode gostar...

  • Wagner

    Maravilha de Post Ana e André !!!! Preciosidade !!!!!!
    Parabéns pela grande viagem !!!!

    Continuo seguindo os passos de vcs !!

    Bjs e abracços e boas pedaladas !!!!!

  • Ada

    Nossa que ótimo post.
    Não vejo a hora de ver os outros…Vou anotar e fazer tudinho pra minha viagem.
    Ano que vem saio em uma viagem de um ano, também pela América e as dicas estão sendo preciosíssima! !!
    Obrigada por compartilhar tanta coisa boa!!!!

  • Ana e André, parabéns pelo blog e cicloviagens! É muito bacana o capricho de vocês com cada texto, foto e informações. Continuem inspirando as pessoas!

  • Pingback: Mão Na Roda ensinando novamente. | Going Southbound()

  • Massa! Eu já conhecia a idéia, mas faltava um guia prático de como fazer. Valeu! Mencionei esse post aqui hoje: http://goingsouthbound.wordpress.com/2014/10/28/mao-na-roda-ensinando-novamente/

    Falou!

  • Luis LM

    Fala André!
    O power link q vcs usam é o KMC (pela foto parece que sim)?
    To me preparando pra pedalar por mais de 20.000 kms até o México, iniciando em janeiro de 2016, e vou usar esse esquema de revezamento que vcs e o Olinto mencionam.
    Fiquei na dúvida se eu tirasse e colocasse os pinos regularmente (a cada 2 mil km) isso enfraqueceria a corrente e poderia rompê-la. Falei com um mecânico agora e ele me confirmou isso. Dessa forma estou considerando comprar 2 powerlink KMC pra instalar um em cada corrente, e assim evitar o desgaste dos pinos.

    • Andre Costa

      Fala Luis,
      valeu o comentário.

      Isso mesmo, essa corrente é KMC e ela veio com o powerlink incluso.

      O ideal é um powerlink pra cada corrente mesmo. E também confirmo o lance de tirar o pino, não é legal fazer isso com frequência, além de dar bastante trabalho.

      Abraçoss

      • Luis LM

        entao minha corrente é shimano ug-51… por isso fiquei meio apreensivo em colocar esse elo KMC.
        Mas como nao tem powerlink da shimano, acho q esse da KMC nao vai fazer mal à bike.
        Obrigado por todo suporte e atenção! Abraçao.